Parece impossível, mas existe um lugar em que hospedar-se com classe significa ficar no meio do nada. Sem estrutura e totalmente ao ar livre. Não estamos falando de acampar, mas de pernoitar nos alpes suíços, no Null Stern Hotel

O ápice da era da experiência parece ter realmente chegado. A 800 metros de altitude, em plenos alpes suíços, os artistas Frank e Patrike Riklin e o empresário Daniel Charbonnier criaram um hotel inusitado, sem paredes, tetos, sem portas. Com o slogan: The only star is you, o hotel, cujo nome em alemão significa zero estrelas, não propõe uma estadia de luxo, mas uma experiência diferente de tudo que existe.

Por isso, não é barato: a diária custa cerca de 800 reais, o “quarto” duplo e inclui café da manhã. E, sim, há uma fila de espera. “Há muito o conceito de luxo ultrapassou a barreira do conforto, do caro, para chegar à experiência”, revela Marcia Primo Costa, da Bespoke Life, que oferece serviço de concierge e gestão de estilo de vida e proporciona experiências a seus clientes.

“Um jantar à beira de um rio onde nadam hipopótamos, em plena selva africana, uma estadia em um lugar onde há pouca luz e pode-se ver o céu mais estrelado possível são situações inesquecíveis, que precisam de uma estrutura para que funcionem de forma perfeita”, enfatiza ela. Por isso, contar com uma consultoria, empresas que façam com que tudo aconteça como esperado é fundamental.

Estar em um lugar inóspito tem sempre um alto risco. No Null Stern, por exemplo, o banheiro fica a quase dois quilômetros de distância, e em 50 metros, há um abrigo com suprimentos básicos, caso o tempo mude de uma hora para outra. “É sempre uma aventura e é preciso estar disposto. Mas dá para ter momentos inesquecíveis”, finaliza Marcia.

Bespoke.Life

*
 

redes sociais