Muitos convites para festas e eventos vem discretamente acompanhados da informação sobre qual o dress code - código de vestimenta, em português – que deve ser seguido. Porém, “x” da questão é que o que deveria ser uma dica sobre a roupa adequada para cada ocasião, as vezes pode se transformar em uma grande dor de cabeça

Saber o padrão adequado para cada dress code é relativamente fácil, basta recorrer à internet para encontrar informações e referências. Já o desafio é escolher roupas que estejam dentro da formalidade sugerida, mas que combinem com o estilo pessoal de cada pessoa. Afinal, de nada adianta seguir o dress code recomendado e ficar a festa inteira se sentindo desconfortável.

Sabe aquele caso típico de quando alguém coloca um salto “agulha”, entretanto, não consegue ficar meia hora de pé sem se incomodar? Ou homens que colocam um paletó, porém não veem a hora de chegar à mesa e colocá-lo discretamente na cadeira? Pois bem, é aí que estilo de cada pessoa ganha notoriedade e pequenos ajustes aos “modelitos” devem ser feitos.

Segundo Giselle Loyola, da Bespoke Life, cada pessoa pode embutir seu estilo pessoal em detalhes, mas o padrão geral de cada dress code deve ser seguido. Por exemplo, em festas glamourosas e casamentos luxuosos que pedem trajes Black Tie e à rigor, não dá abrir mão de usar vestidos longos e saltos. Então, para imprimir seu estilo pessoal, as convidadas podem escolher tecidos que permitam mais movimento (ou seja, mais conforto), usar acessórios como echarpes e colares e escolher sapatos de saltos mais confortáveis.

E não é apenas em eventos e festas que o dress code marca presença. Em ambientes corporativos ele também está inserido e, em geral, não vem escrito em nenhum lugar, sendo necessário observar as demais pessoas.

No trabalho, é importante que cada profissional se preocupe com a imagem que quer passar, mesmo em ambientes informais, em que até bermudas são permitidas. Em geral, mulheres devem evitar decotes muito grandes, brilhos e transparências bem como homens preferencialmente devem esquecer o uso de camisas floridas ou gravatas muito coloridas . Além de serem cuidados para manter a elegância, podem desviar a atenção dos colegas de trabalho e fazer, inclusive, com que prestem menos atenção ao que você diz em uma reunião.

Se determinado ambiente corporativo segue um padrão mais formal, é recomendado evitar peças de roupas de cores fortes. Se seu estilo for mais despojado, dê preferência em incluir cores em detalhes como lenços, óculos, brincos etc. Outra alternativa e que reflete o estilo de cada pessoa é o optar por roupas com design mais modernos e descolados – o que vale também para ternos e gravatas.

Enfim, é importante seguir o dress code de cada ambiente, entretanto, é necessário se sentir à vontade com a combinação de peças escolhida, afinal, a forma que cada pessoa se veste, reflete muito sobre quem é cada um. “É muito mais do que ter elegância e vestir-se bem, é como cada um quer ser visto, é uma questão de personalidade”, pontua Giselle.

 

Bespoke.Life

*
 

redes sociais