É comum às vezes nos sentirmos incomodados em certos ambientes, não é mesmo? Pode ser que isso ocorra porque alguns espaços estão literalmente intoxicados, com muitos itens excesso de itens fora de uso, móveis desorganizados ou decorados de maneira pouco funcional

Para começar o Detox de um cômodo de uma casa, o ideal é avaliar como a família utiliza aquele espaço e ponderar o que de fato é indispensável ali. Em uma sala, por exemplo, o primeiro passo é identificar tudo que está obsoleto e que ninguém lembra nem que existe há meses. E, então, aproveitar para fazer doações, enviar para reciclagem ou mesmo jogar fora.

A seguir é importante encontrar soluções para que os itens realmente usados sejam condicionados no ambiente da maneira mais organizada e funcional possível. Uma sugestão é separá-los por assunto, estilo ou forma de uso. Após classificá-los, a recomendação é recorrer a caixas, cestas, gavetas ou outros recipientes adequados. Quanto menos coisas fiquem espalhados, sem dúvida, melhor!

Após organizar os objetos, é o momento de avaliar com calma a decoração. Enfeites em excesso ou em tamanhos desproporcionais ao tamanho do cômodo em questão muitas vezes são a chave do problema. Em decoração, independente do estilo, uma boa dica é seguir uma linha mais clean.

Por outro lado, vale prestar atenção também se os móveis atendem o uso que a família faz daquele cômodo e, assim, checar se há algum móvel que poderia ser retirado para facilitar a circulação de pessoas ou mesmo dar lugar a outro que seria mais usado.

E, por último, para fechar o Detox, é importante observar se o local é bem ventilado e iluminado. Caso não seja, uma opção é trocar cortinas por modelos que exponham mais as janelas e investir em espelhos, que sempre ajudam a clarear ambientes.

Bespoke.Life

*
 

redes sociais