Uma visita muito especial ao lugar usado pela inteligência britânica para quebrar o código de guerra do exército alemão durante a Segunda Guerra Mundial. Uma história que virou até filme em Hollywood.

Por Sheila Train

Oficialmente, até 1974, a estrutura ultra secreta montada nos anos 30 pelo serviço secreto inglês na propriedade conhecida como Bletchley Park, cerca de 80 km de Londres, nunca havia existido. Para todos os efeitos, ali havia funcionado uma singela fábrica de rádios. O segredo veio à tona com o livro “The Ultra Secret”, escrito por um oficial da Força Aérea Real que havia atuado no local (F.W. Winterbotham) e, aos poucos, as autoridades foram confirmando algumas revelações.
Em 1945, no auge da luta britânica na segunda guerra mundial, 10 mil pessoas, sendo cerca de 75% mulheres, trabalhavam secretamente na propriedade de 235 hectares, incluindo um dos protagonistas na vitória aliada, o matemático Alan Turing, responsável por quebrar os códigos de guerra da Alemanha, até então considerados inquebráveis, criados por uma máquina criptógrafa inventada na década de 10 e chamada de “Enigma”. Hoje, aquele que já foi um dos locais mais secretos da história é museu e atração turística na Inglaterra.
Visitar Bletchley Park é uma viagem incrível por um dos períodos mais marcantes da história recente da humanidade. Uma vez em Londres, uma boa dica de roteiro de viagem é dedicar pelo menos um período para descobrir os segredos deste lugar.
A mansão da propriedade

O local está muito bem preservado e os administradores tiveram capricho em construir uma boa narrativa para os visitantes. Já no começo você vê um réplica da máquina pensada e criada por Turing para quebrar o Enigma. Após o fim da guerra, o primeiro-ministro inglês Winston Churchill ordenou que o Colossus, primeiro computador da história, e as outras máquinas criadas por Turing fossem destruídas para não serem descobertas pela União Soviética.
O episódio sobre a construção da máquina que quebraria o código de guerra alemão chegou à ficção recentemente com o filme “O Jogo da Imitação” (foto no início deste post), tendo como protagonistas os atores ingleses Benedict Cumberbatch e Keira Knightley. Filme e atores foram indicados ao Oscar em 2015.
A máquina criada por Alan Turing

Em tempos de Internet e smartphones é impossível pensar, nos dias de hoje, em um lugar com milhares de pessoas trabalhando de forma completamente secreta, no que foi um dos maiores esforços de guerra fora dos campos de batalha. Somente isso já torna a história de Bletchley Park incrível. O mundo da espionagem sempre foi cheio de lendas e mitos, e Bletchley não fica de fora, com histórias que vão desde “fantasmas” que andam pelo local, até a suspeita que ele não era tão O Hut 8, onde Alan Turing trabalhavasecreto assim. Um dos relatos mais inusitados tem a ver com Agatha Christie. Em 1941, a rainha dos livros de mistério lançou “M ou N”, no qual um dos personagens, um militar que dizia o que estava acontecendo na guerra, chamava-se Major Bletchley. O serviço secreto inglês ficou atônito, mas nunca ficou provado se a escritora realmente sabia do assunto.
A história do lugar como centro de inteligência do serviço secreto inglês começa em maio de 1938, quando um dos chefes do MI6, Sir Hugh Sinclair, compra a propriedade e sua mansão para serem usados nos esforços para vencer os alemães na Segunda Guerra Mundial. Em 1993, tiveram início os trabalhos para restaurar e transformar Bletchley Park no que é hoje, um museu. A rainha Elizabeth passou por lá em 2011, mas é o ano de 2014 considerado fundamental para o local, com a abertura do centro de visitação, após 22 anos de restauração.
Atualmente, pavilhões e blocos, bem como a mansão, estão abertos à visitação. A estação de trem que fica menos de 100 metros do local já existia desde os tempos da guerra e e era chamada pelos decodificadores que trabalhavam no local de “Station X”. A bela mansão, que data de 1870, era usada pelos oficiais de maior patente e está bem preservada. O pavilhão chamado de “Hut 6”, totalmente restaurado como nos tempos da segunda guerra, foi construído em 1940 para concentrar os esforços para quebrar os códigos da Enigma. O escritório de Turing ficava no Hut 8. Os Huts 11 e 11A foram estabelecidos para a construção da “Bombe”, máquina desenvolvida por Alan Turing e Gordon Welchman para quebrar a criptografia da Enigma. No local também funciona, de forma independente, o Museu da Computação, que traz a história do Colossus.
Uma das salas restauradas do museu

Além do filme de hollywood, a recente série britânica “Bletchley Circle”, que no Brasil recebeu o nome de “Códigos de Bletchley Park”, também aborda a questão dos ultra segredos para quem trabalhou ali, por meio da história de quatro mulheres que atuaram na área de quebra de códigos. A série está disponível no Netflix e no GNT Play.
Localizado em Milton Keynes, cerca de 80 km ao noroeste de Londres, Bletchley Park fica cerca de 50 minutos de trem de Londres e abre todos os dias da semana.

Como chegar
A partir de Londres é possível chegar de trem de maneira bem tranquila. A saída é pela London Euston Station e pode-se comprar o bilhete no próprio dia de embarque, com destino a Milton Keynes Central (Bletchley Railway Station), com consulta de horário feita pelo site www.nationalrail.co.uk. Bletchley Park está apenas 100 metros da estação.
O endereço completo é: The Mansion, Bletchley Park, Sherwood Drive, Bletchley, Milton Keynes, MK3 6EB

Funcionamento
Bletchley Park abre todos os dias da semana, com exceção das datas festivas de 24,25 e 26 de dezembro e 1º de janeiro. Durante o verão (1 de março a 31 de outubro) o funcionamento é das 9h30 às 17h (entrada até as 16h) e durante o período de inverno (1 de novembro a 28 de fevereiro) das 9h30 às 16h (admissão até as 15h).

O valor do ingresso para adultos é 17,25 libras. Mais informações pelo site oficial do Bletchley Park: https://www.bletchleypark.org.uk

Sheila Train
Author: Sheila Train

Sheila Train é jornalista e escritora. Gosta de escrever sobre livros, teatro, viagens e cultura pop. Atua na Vieira e Train Comunicação (www.vieiraetrain.com), onde cria sites e produz conteúdo sob medida para empresas, agências e mídia. Blogs www.wayway.com.br e www.cozinharetro.com.br.


Bespoke.Life

*
 

redes sociais